Archives mensuelles : mars 2021

Tensão: um plano longo – Rodagem da primeira parte do exercício

Primeira parte do exercício de um plano longo.

O tempo e a tensão de uma acção.

First part of the exercise of a long shot.

The time and tension of an action.

 

 

Catégorie : Exercice 1, Exercices | Laisser un commentaire

sobre excerto de Muriel (Resnais)

sobre excerto de Muriel (Resnais)

Um homem a abrir portas. É um movimento que se repete e que vai sempre dar ao mesmo, não acontece nada: abre a porta, abre a luz, olha. Quando abre em vez disso uma gaveta há uma quebra, estávamos na expectativa de continuarem a ser mais portas. Esta repetição dá a sensação que o tempo não avança, acontece sempre o mesmo, quase como se fosse sempre a mesma porta. Mas há uma tensão crescente. Para intensificar a sequência aqui o tempo não é estendido, é subtraído: o tempo real de deslocamento entre as portas não existe, porque não é relevante e não contribui para o ritmo da sequência.

Abour film excerpt from Muriel (Resnais)

A man opening doors. It is a movement that is repeated and that will always lead to the same thing, nothing happens: open the door, turn the lights on, look. When a drawer is opened instead there is a break, we were hoping to continue to be more doors. This repetition gives the feeling that time does not advance, it always happens the same, almost as if it were always the same door. But there is growing tension. To intensify the sequence here, time is not extended, it is subtracted: the real time of the movement between the doors does not exist, because it is not relevant and don’t contribute to the rhythm of the sequence.

Catégorie : En classe, Films vus | Laisser un commentaire

Conversa em torno do excerto do filme « M de matou »

Sobre o excerto « M de matou »

Uma menina está com um homem desconhecido e uma mãe está à espera dela: ela nunca mais chega e não está em nenhum sítio em que devia estar. Finalmente vê-se o balão sem menina nenhuma. A sequência está montada de forma a intercalar a mãe à espera e a menina ou onde não está a menina, isso faz com que se estenda muito o tempo e intensifica a ansiedade da mãe que cresce à medida que o tempo passa. O tempo passaria
de maneira muito diferente se fosse só um plano sequência da mãe na cozinha.

about the excerpt from « M le Maudit »

A girl is with an unknown man and a mother is waiting for her: she never arrives and is nowhere she should be. Finally the balloon is seen without any girl. The sequence is assembled in such a way as to interpose the waiting mother and the girl or where the girl is not, this causes the time to extend a lot and intensifies the mother’s anxiety that grows as time passes. Time would pass very differently if it were just a sequential plan of the mother in the kitchen.

Catégorie : Divers, En classe, Films vus | Laisser un commentaire

sobre excerto de Raio Verde (Rohmer)

sobre excerto de Raio Verde (Rohmer)

Um rapaz e uma rapariga estão a conversar e estão a ver o pôr do sol, mas eles não estão só a ver o pôr do sol: quando começamos a ver o sol a descer sobre o mar a rapariga começa a chorar, o pôr do sol tem um significado muito importante, não é só mais um pôr do sol. O foco vai-se tornando cada vez mais o pôr do sol e menos a conversa das personagens e estamos todos à espera de ver se vemos ou não o raio verde. Na filmagem também devia estar toda a gente presa ao pôr do sol a olhar na mesma expectativa.

  

Os dois planos foram filmados em separado: o das personagens, dos actores, pode ter sido filmado várias vezes, o do pôr do sol foi filmado quando estava mesmo a acontecer. Na montagem um aparece com o outro e apesar de nem terem a mesma luz – no das personagens nem há variação de luz – acreditamos que eles estão a assistir ao pôr do sol porque há uma ligação emocional muito forte com a descida do sol.

    

Abour film excerpt from Le Rayon Vert 

A boy and a girl are talking and watching the sunset, but they are not just watching the sunset: when we start to see the sun coming down over the sea the girl starts to cry, the sunset it has a very important meaning, it’s not just another sunset. The focus becomes more and more the sunset and less the conversation of the characters and we are all waiting to see whether or not we see the green ray or not. In the filming, everyone should also be stuck at sunset with the same expectation.

  

The two plans were filmed separately: that of the characters, of the actors, may have been filmed several times, that of the sunset was filmed when it was actually happening. In the montage, one appears with the other and although they do not have the same light – none of the characters and there is no variation of light – we believe that they are watching the sunset because there is a very strong emotional connection with the descent of the sun.

Catégorie : En classe, Films vus | Laisser un commentaire

O Tempo – Um exercício de reflexão através da fotografia

Pedimos à turma que pensasse o tempo e a forma como este pode ser precepcionado através de um pequeno exercício: observar as árvores em redor da escola, escolher uma e fotografa-la em diferentes alturas do dia e longo de diferentes dias.

We asked the class to think about the Time and how it can be perceived through a small exercise: observing the trees around the school, choosing one and photographing it at different times of the day and over different days.

Beatriz, Guilherme, Íris Rosado, Gabirro

Beatriz, Guilherme, Íris Rosado, Leonor, Matilde, Ferreira, Gabirro

Leandro

Ao longo do tempo que tivemos na escola houve várias mudanças, como por exemplo, nas árvores. Nós escolhemos esta árvore porque parecia ser a que talvez tivesse mais mudanças ao longo do tempo.

Leonor Alves, Matilde Miranda e Tiago Ferreira

Over the time we had at school, there were several changes,  like in the trees. We chose this tree because it seemed to be the one that might have the most changes over time.

Leonor Alves, Matilde Miranda e Tiago Ferreira

         

Ema, Tomás Sobral, Taíssa, Miguel                                                             Diogo Baptista

Diogo, Iris Costa, Calado, Martim

Catégorie : Divers, En classe | Laisser un commentaire

Sobre excerto de Primavera Tardia (Ozu)

Sobre excerto de Primavera Tardia (Ozu)

O homem descasca a maçã de uma forma muita lenta, muito cuidada e depois fica a olhar para a maçã. Parece um ritual. Quando se descasca uma maçã normalmente não o fazemos assim e quando a acabamos de descascar não ficamos a olhar para ela. Ele está sozinho e quando não se tem nada para fazer isso faz com que as tarefas mais simples se tornem mais delicadas, não as realizamos de forma automática como quando estamos dentro da rotina. Os gestos dele transmitem uma grande solidão. O silêncio e a música, triste, acrescentam também um peso que estes gestos não teriam se houvesse barulhos a distrair.

 

about the excerpt from Late Spring (Ozu)

The man peels the apple very slowly, very carefully and then looks at the apple. It looks like a ritual. When you peel an apple you usually don’t do it like that, and when you have just peeled it, you don’t just look at it. He is alone and when you have nothing to do that makes the simplest tasks become more delicate, you don’t perform them automatically as when you are within the routine. His gestures convey great loneliness. Silence and sad music also add a weight that these gestures would not have if there were distracting noises.

Catégorie : En classe, Films vus | Laisser un commentaire

O Tempo no Cinema – Uma primeira abordagem

Uma primeira abordagem ao Tempo no Cinema.

Como é que o realizador nos mostra O TEMPO QUE PASSA?

 

A first approach to Time in Cinema.

How does the director shows us THE TIME?

« A primeira curta metragem que vimos foi “A Saída da Fábrica”, dos Irmãos Lumière.« 

« The first short film we saw was « Workers Leaving the Lumière Factory « , by the Lumière Brothers. »

Excerto de A Saída da Fábrica, dos Irmãos Lumière.

Film exctract from Workers Leaving the Lumière Factory, by the Lumière Brothers.

 

 

 

 

« Estamos a ver muitos filmes interessantes sobre o Tempo.« 

« We are seeing a lot of interesting films about the Time. »

Excerto de O Raio Verde, de Eric Rohmer.

Film exctract from Le rayon vert, by Eric Rohmer.

« Cada dica que a professora dá, dá-nos mais motivação para aprender mais.

Debatemos sobre como são feitos os filmes. »

 

« Each tip that the teacher gives, gives us more motivation to learn more.

We discussed how films are made. « 

Excerto de Nostalgia, de Andrei Tarkovsky.

Film extract of Nostalghia, by Andrei Tarkovksy.

Catégorie : En classe, Films vus | Laisser un commentaire

Visionamento de excertos de filmes para preparar o segundo exercício: o plano sequência

Preparação para um plano sequência numa primeira fase e a mesma situação em três planos numa segunda fase.

Preparation for a long shot in a first phase and the same situation in three independent shots in a second phase.

Sherlock Júnior, de e com Buster Keaton

Cena da perseguição (trabalho sobre o ritmo e a mudança brusca de ritmo)

Sherlock Jr., with and by Buster Keaton

Chase scene (work on rhythm and sudden change of pace)

A Mulher na Praia (Plano Sequência), de Hong Sang-soo

Analisou-se o plano e a situação.

Se quiséssemos fazer esta cena em três planos, com os mesmos personagens e a mesma situação, como faríamos? Onde iríamos colocar a câmara?

Woman on the Beach (The long take), by Hong Sang-soo

The shot and the situation were analyzed.

If we wanted to do this scene in three shots, with the same characters and the same situation, how would we do it? Where would we put the camera?

O Pão e a Rua, de Abbas Kiarostami

O que é um plano? Como é que o realizador trabalhou o tempo neste filme?

The Bread and Alley, by Abbas Kiarostami

What is a shot? How did the director work the time on this film?

Catégorie : En classe | Laisser un commentaire

Rodagem segunda parte do primeiro exercício: uma tensão dinâmica

Aprendi a filmar com uma câmara.

Agora espero aprender a montar.

Tiago Cunha

I learned to shoot with a camera.

Now I hope to learn how to edit a movie.

Tiago Cunha

Aprendi a ver filmes com outros olhos porque tive a experiência de gravar.

Espero aprender a filmar com uma câmara, aliás espero ser, no futuro,  uma profissional na câmara.

Sofia Santos

I learned to watch movies with different eyes because I had the experience of recording.

I hope to learn to shoot with a camera, in fact I hope to be in the future a professional camera operator.

Sofia Santos

Aprendi que filmar uma cena demora muito.

Espero aprender a mexer na câmara.

Maria Fernanda

I learned that shooting a scene takes a long time.

I hope to learn to work with the camera.

Maria Fernanda

Catégorie : Exercice 1, Exercices | Laisser un commentaire

Pensar o tempo como transformação estética e como tensão dramática

Nova sessão de encontro com os filmes para pensar o tempo como transformação estética e como tensão dramática.

A new meeting with the films to think of time as an aesthetic transformation and as dramatic tension.

Excerto de Nostalgia, de Andrei Tarkovsky

Film extract of Nostalghia, by Andrei Tarkovksy

Excerto de A Noite do Caçador, de Charles Laughton (cena da fuga para o barco)

Film extract of The Night of the Hunter, by Charles Laughton (scene where the children escape by boat)

 

Os alunos criaram algumas situações para o seu exercício. Encontraram os lugares e foram feitos ensaios.

Students created some situations for their exercise. They found the places and rehearsals were made.

Catégorie : En classe | Laisser un commentaire